2/02/2006

Jihad aos cartoons
Nada gera mais ódio no mundo islãmico que um cartoon. A Jihad aos cartoons mais recente vem de um jornal Dinamarquês que publicou cartoons onde aparece representado o profeta Maomé.O Jyllands Posten, o maior jornal Dinamarquês, tem sido bombardeado com protestos nas ruas, incidentes diplomáticos internacionais e ameaças de morte contra os cartoonistas que entretanto tiveram que desaparecer de circulação, temendo pelas suas vidas.

E os cartoons nem são muito inflamatórios, se os compararmos a alguns cartoons arabes que representam os judeus como nazis e os americanos como satã...

1 comentário:

ven disse...

Acho que a gravidade da situação tem mais a vêr com a utilização da figura de Maomé. Talvez fosse menos polémico se o alvo fosse um líder político.
Não sei como reagiriam alguns grupos ultra-conservadores americanos se apanhassem um cartoon a atacar a figura de Jesus, por exemplo.
Sinceramente, pelo que vi das imagens, acho os cartoons meio irresponsáveis, mas nem sempre a responsabilidade vende...